Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cloud Berries

O sabor da vida sempre depende de quem a tempera

Cloud Berries

O sabor da vida sempre depende de quem a tempera

Tarte de Snickers

Quem me conhece, sabe que sou bastante gulosa.Não dispenso um chocolatinho.

O snickers é daquelas chocolates de infância. Na altura a variedade de chocolates nos cafés da aldeia não era muita e o snickers era sem dúvida o meu preferido.

Durante algum tempo pesquisei diversas receitas que me transmitissem os mesmos sabores. Na Internet apenas encontrava cheesecakes com leite condensado, natas e pedaços de snickers. Não era de todo o que procurava.

Esta receita surge por acaso, mas é sem dúvida aquilo que procurava. Não leva snickers nem leite condensado, mas tem uma base crocante com o típico amendoim e uma cobertura maravilhosa de chocolate.

A mistura do doce com o salgado dá-lhe um toque muito especial.

 

 

Base:

 

6 claras

100 gr de açúcar

1 pacote de bolachas digestivas

250 gr de amendoins salgados

2 c. de chá de açúcar baunilhado

2 c. de chá de fermento

 

 

Creme:

 

6 gemas

2 dl de natas

100 gr de chocolate de culinária

50 gr de manteiga de amendoim (receita caseira aqui)

50 gr de manteiga

100 gr de açúcar

 

Pré-aqueça o forno a 180.º

Unte uma forma redonda de aro, com manteiga e forre com papel-vegetal.

Bata as claras em castelo e adicione o açúcar.

Esmague as bolachas e pique os amendoins. Misture no merengue e adicione o fermento e o açúcar baunilhado.

Verta a mistura na forma e leve ao forno 25 min.

 

Coloque as gemas, o açúcar e as natas numa panela e leve ao lume até engrossar. Adicione a manteiga de amendoim e o chocolate. Mexa até ficar homogéneo, em lume brando.

Despeje o creme em cima da base, quando esta estiver fria.

Leve ao frio até solidificar.

 

Sirva acompanhada com um bola de gelado Salted Caramel.

 

 

13016328_1011718752211200_1242841324_o.jpg

 

 

13000485_1011718748877867_1684898462_o.jpg

 

 

13009747_1011718792211196_1263441414_o.jpg

 

 

Sugestão: se achar que a tarte é muito grande, pode congelar parte da tarte em fatias e servir assim gelada. Eu congelei algumas fatias e gostei bastante da textura. Até achei menos enjoativo.

Tarte de Coco

Esta tarte é perfeita para quando se tem muito pouco tempo para preparar um doce para receber os amigos.

Pode também optar pela versão bolinhos de coco, usando o recheio nas forminhas de papel, acompanhando com um chá.

 

A tarte fica realmente uma maravilha.

 

 

 

Ingredientes:

 

1.5 dl de água

100 gr de coco

3 ovos

2 gemas

200 gr de açúcar

1 placa de massa folhada

1 pau de canela

raspa de limão

 

 

Preparação:

 

Pré-aqueça o forno a 180°.

Forre uma tarteira com a massa folhada, untada com manteiga.

Leve ao lume a água, o açúcar, o pau de canela e a raspa de limão. Deixe ferver durante 3 minutos.

Numa taça misture as gemas com os ovos e o coco.

Junte em fio a calda de açúcar ao preparado anterior de forma a temperar.

Leve ao forno 20 a 30 minutos

 

 

 

 

 

20161224_190715.jpg

 

 

Doce de Abóbora e Noz

O doce de abóbora e noz é uma verdadeira perdição.

Adoro este doce especialmente com requeijão.

Combinado com tostas ou panquecas fica igualmente perfeito.

 

 

 

Ingredientes:

 

800 gr de abóbora (limpa)

250 gr de açúcar

1 pau de canela

sumo de limão

Nozes q.b

 

 

Comece por descascar a abóbora e cortar em cubinhos pequenos.

Num tacho, coloque a abóbora, o açúcar, o pau de canela e umas gotas de limão.

Deixe cozinhar lentamente durante cerca de 40-50 minutos, ou até a abóbora se começar a desfazer.

Eu gosto do doce com ligeiros pedaços de abóbora e por isso opto por não triturar. Caso não goste destes pedaços deve triturar o doce após a cozedura.

Adicione as nozes a gosto e envolva bem.

Coloque o doce em frascos esterilizados e conserve.

 

 

 

 

 

20170303_155718.jpg

 

 

 

 

 

20170303_155708.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Bolo Floresta Negra

O bolo floresta negra consiste em camadas de bolo de chocolate, chantilly e cerejas.

Este bolo sempre me chamou à atenção pela sua aparência, mas curiosamente nunca tinha experimentado.

Como estamos precisamente na época das cerejas (que eu adoro), nada melhor que colocar mãos à obra.

 

 

Existem várias receitas na internet, mas eu optei pela do Chef Hernâni Ermida e foi uma aposta acertada. O bolo fica super macio e fofinho. E o resultado final não é nada enjoativo, o que muitas vezes acontece com os bolos de camadas.

 

 

 

Bolo

 

6 ovos

150 gr de açúcar

80 gr de farinha

80 gr de amido de milho ou fécula de batata

125 gr de chocolate em pó

1 c. de chá de fermento

 

 

Calda

 

500 gr de cerejas

50 gr de açúcar

Sumo de 1 limão

 

 

Cobertura e Recheio

 

6 dl de natas

150 gr de açúcar em pó

 

 

Método Tradicional

 

Coloque as cerejas sem caroço num tacho. Adicione o açúcar e o sumo de limão e deixe repousar 10 minutos. Após esse tempo, leve ao lume. Deixe ferver durante 10 minutos, desligue o lume e deixe arrefecer. 

Por fim, escorra as cerejas, guarde a calda e as cerejas no frio.

 

Pré-aqueça o forno a 180º C.

Forre uma forma com manteiga e polvilhe com farinha.

Separe as gemas das claras. Bata as claras em castelo, juntando o açúcar aos poucos, sem parar de bater. Depois adicione as gemas e bata mais 10 minutos.

Numa tigela misture os ingredientes secos (amido de milho, farinha, chocolate em pó e fermento). Peneire os ingredientes secos sobre a mistura dos ovos e envolva delicadamente.

Coloque a massa na forma e leve ao forno cerca de 40 minutos.

Deixe o bolo arrefecer completamente.

 

Bata as natas com o açúcar até ficarem espessas.

Corte o bolo ao meio ou em 3 partes iguais.

Regue o interior com a calda das cerejas. e espalhe uma camada de natas. Por cima das natas, coloque as cerejas cozinhadas. Por fim, coloque a outra metade do bolo e decore com natas, raspas de chocolate e cerejas frescas.

 

 

Yammi

 

Coloque as cerejas sem caroço num tacho. Adicione o açúcar e o sumo de limão e deixe repousar 10 minutos. Após esse tempo, leve ao lume. Deixe ferver durante 10 minutos, desligue o lume e deixe arrefecer. 

Por fim, escorra as cerejas, guarde a calda e as cerejas no frio.

 

Pré-aqueça o forno a 180º C.

Forre uma forma com manteiga e polvilhe com farinha.

Separe as gemas das claras.

Coloque as claras no copo e programe 6 min/ vel 4. Pelo bocal vá adiconando o açúcar aos poucos.

Adicione as gemas e bata mais 10 min/ vel 4.

Numa tigela misture os ingredientes secos (amido de milho, farinha, chocolate em pó e fermento). Peneire os ingredientes secos sobre a mistura dos ovos que está no copo e envolva delicadamente com uma espátula.

Coloque a massa na forma e leve ao forno cerca de 40 minutos.

Deixe o bolo arrefecer completamente.

 

Para bater as natas, programe 3 min/vel 4 e vá adicionando o açúcar pelo bocal. O tempo das natas pode variar consoante as marcas, por isso, fique atenta e desligue quando ganharem a consistência pretendida.

Corte o bolo ao meio ou em 3 partes iguais, conforme preferir.

Regue o interior com a calda das cerejas. e espalhe uma camada de natas. Por cima das natas, coloque as cerejas cozinhadas.

Por fim, coloque a outra metade do bolo e decore com natas, raspas de chocolate e cerejas frescas.

 

 

 

 

 

18951401_1368997779816627_2945167735905300006_n.jp

 

 

 

 

 

18920338_469566463386665_3206346585150524098_n.jpg

 

 

Bacalhau com Batatas Assadas II

O bacalhau sempre fez parte das minhas refeições. Gosto de todas as maneiras possíveis (pelo menos ainda não descobri uma forma que não goste).

Mas por incrível que parece, desde que vim para a Noruega (terra do bacalhau) que não é nada fácil encontrar bacalhau. Pois é, por aqui eles não comem bacalhau seco e torna-se complicado comprar a não ser em alguns mercados sazonais.

Quando encontro, por norma, compro logo um bacalhau inteiro e depois lá vou eu testando as 1001 maneiras de o confeccionar.

 

 

 

Ingredientes:

 

2 postas de bacalhau

1 cebola

4 batatas médias

1/2 pimento vermelho

1 folha de louro

Pimenta q.b

Flor de sal q.b

Azeite q.b

 

 

 

 

Pré-aqueça o forno o 180º C.

Corte o pimento em tiras e a cebola em meias luas.

Coloque um fio de azeite numa frigideira e leve ao lume. Adicione a cebola, o pimento, a folha de louro e deixe refogar. Tempere com flor de sal e pimenta.

Coloque o bacalhau num tabuleiro. Adicione o refogado por cima da posta de bacalhau e leve ao forno.

Pode optar, por colocar as batatas juntamente com o preparado anterior ou cozer durante breves minutos e levar ao forno só para dourar.

Sirva acompanhado com salada de pepino.

 

 

Nota: quando as postas de bacalhau são muito altas eu costumo colocar um tacho ao lume com água e a posta até levantar fervura. Assim o processo fica mais rápido quando for ao forno.

 

 

 

 

 

20170525_131359.jpg

 

 

 

 

 

20170525_131428.jpg

 

Panquecas de Espelta

E como as panquecas vieram para ficar, tenho pesquisado várias alternativas.

A receita de hoje é com farinha de espelta, que muitas vezes é esquecida.

A farinha de espelta apresenta uma melhor digestibilidade em relação ao trigo.

 

 

 

 

Ingredientes:

 

2 ovos

1 chávena de farinha de espelta

1 chávena de leite ou bebida vegetal

1 c. de sopa de mel

1 c. de chá de canela

 

 

 

Método Tradicional:

 

Coloque todos os ingredientes no copo da varinha mágica e triture completamente.

Leve ao lume, uma frigideira anti-aderente, sem qualquer adição de gordura.

Quando estiver quente, coloque umas colheres de massa. Assim que a parte superior começar a fazer bolhinhas, com a ajuda de uma espátula vire-as com cuidado.

 

 

Yammi:

 

Coloque todos os ingredientes no copo e programe 30 seg/vel 6.

Leve ao lume, uma frigideira anti-aderente, sem qualquer adição de gordura.

Quando estiver quente, coloque umas colheres de massa. Assim que a parte superior começar a fazer bolhinhas, com a ajuda de uma espátula vire-as com cuidado.

 

 

No topping coloquei doce de morango sem adição de açúcar e avelãs.

 

 

 

 

 

20170531_104504.jpg

 

 

 

 

 

20170531_104213.jpg

 

 

 

 

 

20170531_104223.jpg

 

 

Linguine Negro com Salmão e Espargos

As massas são sempre um prato bastante reconfortante.

O linguine negro combina na perfeição com salmão e dá um aspecto original.

 

 

Pode ver também aqui outra receita em que o salmão e o linguine negro foram os reis do prato.

 

 

 

Ingredientes:

 

2 lombos de salmão

Linguine de tinta de choco

Espargos

1 dente de alho

Azeite q.b

Pimenta q.b

Flor de sal q.b

 

 

Comece por preparar o linguine, colocando um tacho ao lume com água e flor de sal. Quando levantar fervura, adicione o linguine e deixe cozer durante 6 minutos. Retire do lume, escorra e passe por água fria. O linguine não deve cozer demasiado, uma vez que ainda o vai saltear.

Corte os lombos de salmão em cubos e lamine os espargos.

Numa frigideira, adicione um fio de azeite e leve ao lume. Quando a frigideira estiver bem quente salteie o salmão e tempere com flor de sal e pimenta. Adicione o alho picado e os espargos e deixe cozinhar um pouco.

Por fim, acrescente o linguine e deixe apurar uns 2 minutos.

Pode servir acompanhado com salsa picada ou coentros picados.

 

 

 

 

 

18362186_1338139149569157_141118666_o.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Leite Creme Aromatizado com Baunilha

Leite creme é um clássico que fica sempre bem em qualquer mesa.

Já tinha partilhado uma receita de leite creme. Mas existem muitas maneiras de aromatizar um leite creme e torná-lo delicioso.

 

 

Ingredientes:

 

1l de leite

180 gr de açúcar

6 gemas

3 c. de sopa de farinha maisena

1 vagem de baunilha

 

 

Numa tigela misture as gemas com o açúcar até obter um creme esbranquiçado. Adicione a farinha maisena e envolva novamente. Adicione o leite e misture bem.

Coloque o creme numa tacho com as sementes da vagem de baunilha e leve a lume brando sem parar de mexer (aproximadamente 10-12 minutos).

Quando atingir o ponto de estrada, retire do lume e distribuia por taças.

 

Neste leite creme, optei por uma apresentação diferente do tradicional. Coloquei morangos e pedaços de avelã.

 

 

 

 

 

20170521_164511.jpg

 

 

 

 

 

 

20170521_164507.jpg

 

 

 

 

 

20170521_164524.jpg

 

 

As melhores receitas com Frango Assado

Aqui não existe o típico frango de churrasco, que faz as delícias de todos em Portugal.

Por isso, são várias as vezes que faço o frango assado a baixa temperatura.

Muitas vezes nos queixamos pelo facto de os peitos de frango ficarem secos. Para evitar isso, cozinho o frango a baixa temperatura. Os assados a baixa temperatura ficam muito mais tenros e saborosos. 

O frango fica super suculento, contrastando com uma pele estaladiça.

O resultado final compensa bastante o tempo de espera.

 

Aproveito sempre as sobras de frango para confeccionar outros pratos. Tais como, frango à Brás ou cuscus com frango, ou simplesmente saladas frias.

Gosto de ir alterando as minhas saladas e acrescentando novos ingredientes. Como o frango assado já tem bastante sabor, uma simples salada pode tornar-se numa refeição muito apetitosa.

 

São óptimas sugestões para os dias mais quentes ou para levar na marmita para o trabalho.

 

 

 

 

 

20160925_140919.jpg

Frango Assado a Baixa Temperatura com Batatas Assadas

 

 

 

 

 

20170327_132805.jpg

Salada de Frango e Feijão Verde

 

 

 

 

 

20161021_211956.jpg

Salada de Frango com Penne Integral e Molho de Maionese

 

 

 

 

 

20161020_204155.jpg

Frango à Brás

 

 

 

 

 

20161010_213448.jpg

Salada de Cuscus com Frango